Governo Provincial do Bié
Saúde

Huíla ganha Centro de Hemodiálise


A inauguração do centro, equipado com tecnologia de última geração, foi testemunhada pelo Presidente da República, João Lourenço, que se encontra em visita de trabalho de dois dias à Huíla.



Acompanhado pela Primeira-Dama, Ana Dias Lourenço, pelo governador local, Luís Nunes, e por responsáveis de departamentos ministeriais, o Chefe de Estado recebeu explicações sobre o funcionamento da estrutura, erguida na cave do Hospital Geral do Lubango, que vai atender, diariamente, 74 doentes.



A reabilitação do Hospital Geral do Lubango, incluindo o Centro de Hemodiálise o Bloco Operatório, os Cuidados Intensivos, Banco de Urgência, entre outras áreas, orçou 27 milhões de dólares americanos.



Sílvia Lutucuta congratulou-se com a inauguração do empreendimento pelo facto de reduzir os encargos “enormes em logística”, para os doentes e respectivos familiares, que tinham que se deslocar à província de Benguela para o tratamento.



Explicou que o centro tem as valências necessárias para o tratamento de pacientes adultos e crianças em assistência renal aguda nas unidades de Cuidados Intensivos.



“Estamos bastante satisfeitos porque os nossos pacientes vão ter uma boa qualidade de tratamento de diálise com todas as condições criadas”, sublinhou a titular do sector da Saúde.



Informou que depois do 14 de Julho “tudo vai obedecer a uma programação, porque vamos tirar pacientes de um local para o outro e um doente em hemodiálise faz tratamento em dias alternados”.



Fez saber que, pela sua especificidade, a montagem de um centro desta natureza obedece a regras e padrões internacionais, incluindo um sistema moderno de tratamento de água.



Angola ganha centros de hemodiálise



A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou que, no decurso deste ano, serão inaugurados mais quatro centros de hemodiálise nas províncias do Moxico, Luanda (dois) e Cabinda.



Referiu que a abertura de mais centros de hemodiálise permite que mais pessoas tenham acesso ao tratamento. Os doentes com doenças renais agudas realizam, em média, três sessões por semana.



Estado gasta, anualmente, 15 biliões de kwanzas com os mil e 621 doentes que fazem hemodiálise. Cerca de 12 por cento do orçamento destinado ao sector da saúde vai para o tratamento destes doentes, frisou. 



Angop