Governo Provincial do Bié
Política

Angola e Cabo Verde assinam acordo de protecção de investimentos


Em declarações à imprensa, depois de ser recebido em audiência pelo Presidente João Lourenço, Olavo Correia anunciou a assinatura, esta sexta-feira, 3, de um memorando de entendimento para que até ao final deste ano os dois países tenham o referido acordo rubricado. Os dois países devem igualmente assinar um acordo para evitar a dupla tributação dos rendimentos. 



“Estamos a trabalhar também no sentido de criarmos condições para que haja livre movimentação de capitais. Vamos ter que trabalhar isso no plano técnico, mas penso que até ao final deste ano temos as condições para assinarmos esses acordos em Angola ou em Cabo Verde”, sublinhou.



O vice-Primeiro Ministro de Cabo Verde disse que os dois países têm vários temas na agenda, nomeadamente no sector dos Transportes, com a retomada do voo Luanda-Sal via São Tomé, e estão a trabalhar para que o mesmo seja sustentável.



A assinatura dos vários instrumentos jurídicos previstos para este ano visa, disse, a melhoria do ambiente de negócios e a captação de investimentos angolanos para Cabo Verde e vice-versa, nos domínios da Energia, Transportes, Telecomunicações, Sistema Financeiro, Indústria e outros.



Sobre a comunidade cabo-verdiana em Angola, o vice-Primeiro-Ministro reconheceu que “a situação está praticamente regularizada”, com uma alteração substancial face ao passado.



“O Governo de Cabo Verde reconhece e agradece esse apoio da parte do Governo angolano”, salientou.



Os dois países pretendem também cooperar no domínio institucional, com a partilha de experiências a nível do poder local, finanças e competências por forma a garantir espaços de formação para os jovens nos sectores das Energias Renováveis, Hotelaria, Pescas e Tecnologias.



O ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira, que testemunhou a audiência, disse que os dois países pretendem juntar sinergias, uma vez que há experiências de um lado e do outro que podem ser aproveitadas.



O ministro angolano das Finanças apontou como áreas prioritárias os sectores Aéreo, Finanças Públicas, Sistema Financeiro e a Promoção de Investimentos.



Jornal de Angola